Logomarca NCA Comunicação

Jun11

O Juiz, o Promotor e o Padre.

Escrito por Edson Vidal Categorias // Flagrantes do mundo jurídico Lidos 27

Em 1.970 assumi a Promotoria da Comarca de Carlópolis, cidade do Norte Velho localizada na divisa do Paraná com São Paulo, localizada entre Joaquim Távora (PR) e Fartura (SP). Quando cheguei à comarca não tinha Juiz de Direito, o Juiz de Joaquim Távora, Dr. Álvaro Pacoski, é que atendia os casos mais urgentes.

Como eu era solteiro, fui morar no quarto de frente, que tinha uma varanda, no único hotel da cidade. O estabelecimento estava localizado no piso superior, sendo que na parte de baixo o proprietário explorava um depósito de compra e venda de cereais. Meu quarto era amplo, tinha três camas de solteiro, uma escrivaninha e um armário para colocar roupas.

O hotel era pequeno e contava ao todo com apenas cinco quartos para hóspedes, com um só banheiro coletivo. Pela manhã era servido um magro café, com leite, pão, manteiga e mel, numa sala em que os hóspedes podiam tentar assistir televisão. Estava sempre lotado pelos vendedores que por ali circulavam nos dias de semana a fim de suprir o comércio da região.

Da sacada eu avistava na frente, do outro lado da rua, os fundos da Igreja Católica e ao lado dela a praça municipal. Eu almoçava e jantava em uma churrascaria, ponto de parada da linha de ônibus que se destinava a São Paulo.

Uns três meses depois de minha chegada, quando estava almoçando, aproximou-se de minha mesa um rapaz que estava acompanhado do garçom, este estão me apresentou a pessoa:
- Dr. Promotor, esse é o novo Juiz da Comarca. Depois das apresentações eu pedi que ele puxasse a cadeira e sentasse.

Enquanto almoçávamos ele me disse que se chamava Ari Dorival Mazer, era casado, e morava em Londrina, onde estava sua família e duas filhas menores que estudavam no colégio daquela cidade. E que por isto não iria trazer à família.

Explicou que não tinha onde se hospedar porque o hotel estava lotado. Disse-lhe que no meu quarto tinham duas camas vagas. Ficamos ambos sem graça, mas foi à única maneira para acomoda-lo até vagar outro quarto do hotel. Fizemos desde logo uma amizade que perdura até hoje. Resolvemos repartir as despesas e passamos a residir no mesmo quarto. Toda a noite ficava conversando na sacada e víamos o Padre sair para dar aula.

Ele lecionava no ginásio Estadual. No início ele nos cumprimentava e nós retribuíamos com acenos. Depois ele perguntou se poderia subir na sacada para conversar. E assim nasceu uma amizade inesquecível. O Padre Carlos Staimel era de nacionalidade alemã, ele lecionava matemática e física, além de ser um excelente astrônomo. Quando terminava de dar aulas, subia na sacada e ali ficávamos horas conversando.

O Padre tinha sido soldado (Capelão) do Exército Alemão e destacado no front russo. Ele contava episódios da II Guerra, o sofrimento que viu e assistiu o ferimento que teve com um golpe de baioneta, desferido por um soldado russo, que lhe deixou com um defeito em uma das pernas. Em muitas ocasiões levou a sua luneta e nos ensinou.

A conhecer os astros e os planetas. A cidade toda comentava da amizade do Padre com o Juiz e o Promotor. Nós três achávamos graça e brincávamos sobre isto. Nunca fui tanto à Missa como naquela época, não podíamos desprestigiar o nosso amigo Pároco. Também nunca comi tanta hóstia açucarada e tomei vinho do Padre com tanto gosto.

Foi o Ari o primeiro a deixar a comarca, pois foi removida para Andirá, cidade próxima de Londrina. E no final daquele mesmo ano fui eu, removido para Jaguapitã. Hoje lembro com saudades daquele tempo, em que as estradas não eram asfaltadas, o telefone era precário, a televisão estava na fase embrionária, às acomodações deixava a desejar, os jurisdicionados eram respeitosos e as amizades sinceras.

Sei que o Padre Carlos está morando nas estrelas e que o Ari, também aposentado, vive com sua querida família em Londrina. E eu aqui, com minha família, escrevendo “causos” e lembrando de vez em quando, de um tempo que não volta mais...

“O profissional que fez carreira, morou nas cidades do interior e não tem histórias para contar; com certeza apenas passou por elas, mas não viveu e muito menos deixou rastros de suas pegadas!”
Edson Vidal Pinto

blog comments powered by Disqus

Blog da Bebel

Paranaenses correm Mitsubishi Cup de olho no Rally dos Sertões

Prova realizada em Ponta Grossa é mais uma das escalas da dupla antes do maior rally de velocidade do país

Leia aqui

Dia dos Namorados - Amor e poeira no ar

Unidos pela paixão por adrenalina, casal de advogados de Curitiba encontrou nas provas de Rally Cross Country de Velocidade a oportunidade para curtir a vida a dois

Leia aqui

Bondinhos do Parque Unipraias são substituídos por novos modelos

Após 19 anos de uso, os clássicos bondinhos brancos e azuis do Parque Unipraias estão sendo substituídos por novos modelos

Leia aqui

Flagrantes do Mundo Jurídico

Temas do Cotidiano.

Dias atrás passei em frente de uma loja e deparei na vitrine com um sapato esporte, cujo modelo há muito tempo eu estava procurando. Entrei e fui atendido por um senhor de meia idade, de origem nipônica, que mais tarde eu soube que era o dono e que prontamente me mostrou o sapato que eu acabei comprando.

Leia aqui

Viajando na Maionese.

Quem viajou para assistir a Seleção Brasileira na Copa do Mundo, ontem com certeza sentiu certo arrependimento. O resultado não foi o esperado. Os fogueteiros de plantão tiveram que segurar os rojões e até o Galvão ficou sem graça, buscando justificar o resultado nos erros do árbitro mexicano.

Leia aqui

Conversa de Domingo!

Queira ou não a Copa do Mundo de Futebol está em todo lugar; nos canais de TV a imprensa esportiva tem um prato cheio para dizer suas costumeiras abobrinhas. Até uma mulher narrou uma partida inteirinha e entrou para a história.

Leia aqui

No balcão sem frescura

Italianos e o Churrasco...

Quando criança, íamos passar o final de semana na chácara em São Luiz do Purunã. Me recordo de acordar aos domingos com o sino da igreja soando de maneira extremamente delicada, é algo que até hoje tem um significado

Leia aqui

Festival de Petisco em bares de Curitiba

Os amantes das comidas típicas de bares assim como eu, poderão se deliciar com o 1º Festival de Petisco de Curitiba

Leia aqui

“Típica dos botecos”, carne de onça vira patrimônio de Curitiba

Votação unânime na Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (5), promoveu a carne de onça – “uma comida típica dos botecos” – a patrimônio cultural imaterial de Curitiba (005.00096.2016)

Leia aqui

Mamãe, eu quero!

“Alice - A Wonderland Adventure" chega ao Pátio Batel

Experiência sensorial e tecnológica conduz o público pela história do autor Lewis Carroll

Leia aqui

Masha e o urso é cancelado em Curitiba devido à greve dos caminhoneiros

Carreta com equipamentos e cenários está impedida de chegar

Leia aqui

Atividades para comemorar o Dia das Mães

O final de semana é das mães! E dá tempo de escolher a programação para curtir em família...

Leia aqui

E-ticket

Viajar de carro no Brasil

Cada vez mais as road trips são um novo segmento de destaque entre os Brasileiros. O resgate de viajar de carro é poder explorar e conhecer sem pressa os encantos de cada região

Leia aqui

Barreado fora de Morretes!!

Com esses dias frios, nada como comer bem. A dica de hoje é uma tradicional receita do litoral Paranaense: o barreado. Mas nem só em Morretes, podemos degustar essa maravilha e por isso mesmo listamos algumas opções locais imperdíveis

Leia aqui

Chope nas alturas

Sim, a notícia mais comentada da semana no setor de Turismo, depois das Olimpíadas, foi a divulgação da companhia aérea holandesa KLM que a partir de agosto, passará a servir chope de barril em seus voos

Leia aqui

Aplausos

Vida e obra de Heitor Villa-Lobos marcam apresentação musical "Somos todos Tuhus"

Performance acontece neste sábado (16 de junho) em auditório da Secretaria Estadual da Cultura, em Curitiba

Leia aqui

Suzie Franco lança "Esvoaça", seu álbum solo, no Teatro Paiol

O trabalho será apresentado em shows nos dias 13 e 14 de junho, às 20 horas

Leia aqui

Obra inédita inspirada no hino nacional brasileiro será interpretada pela primeira vez no país

Durante evento em Curitiba (PR), pianista Pablo Rossi fará a estreia brasileira da partitura de "Grande Fantasia Triunfal Sobre o Hino Nacional Brasileiro" para piano e orquestra

Leia aqui