Logomarca NCA Comunicação

Jun11

O Juiz, o Promotor e o Padre.

Escrito por Edson Vidal Categorias // Flagrantes do mundo jurídico Lidos 105

Em 1.970 assumi a Promotoria da Comarca de Carlópolis, cidade do Norte Velho localizada na divisa do Paraná com São Paulo, localizada entre Joaquim Távora (PR) e Fartura (SP). Quando cheguei à comarca não tinha Juiz de Direito, o Juiz de Joaquim Távora, Dr. Álvaro Pacoski, é que atendia os casos mais urgentes.

Como eu era solteiro, fui morar no quarto de frente, que tinha uma varanda, no único hotel da cidade. O estabelecimento estava localizado no piso superior, sendo que na parte de baixo o proprietário explorava um depósito de compra e venda de cereais. Meu quarto era amplo, tinha três camas de solteiro, uma escrivaninha e um armário para colocar roupas.

O hotel era pequeno e contava ao todo com apenas cinco quartos para hóspedes, com um só banheiro coletivo. Pela manhã era servido um magro café, com leite, pão, manteiga e mel, numa sala em que os hóspedes podiam tentar assistir televisão. Estava sempre lotado pelos vendedores que por ali circulavam nos dias de semana a fim de suprir o comércio da região.

Da sacada eu avistava na frente, do outro lado da rua, os fundos da Igreja Católica e ao lado dela a praça municipal. Eu almoçava e jantava em uma churrascaria, ponto de parada da linha de ônibus que se destinava a São Paulo.

Uns três meses depois de minha chegada, quando estava almoçando, aproximou-se de minha mesa um rapaz que estava acompanhado do garçom, este estão me apresentou a pessoa:
- Dr. Promotor, esse é o novo Juiz da Comarca. Depois das apresentações eu pedi que ele puxasse a cadeira e sentasse.

Enquanto almoçávamos ele me disse que se chamava Ari Dorival Mazer, era casado, e morava em Londrina, onde estava sua família e duas filhas menores que estudavam no colégio daquela cidade. E que por isto não iria trazer à família.

Explicou que não tinha onde se hospedar porque o hotel estava lotado. Disse-lhe que no meu quarto tinham duas camas vagas. Ficamos ambos sem graça, mas foi à única maneira para acomoda-lo até vagar outro quarto do hotel. Fizemos desde logo uma amizade que perdura até hoje. Resolvemos repartir as despesas e passamos a residir no mesmo quarto. Toda a noite ficava conversando na sacada e víamos o Padre sair para dar aula.

Ele lecionava no ginásio Estadual. No início ele nos cumprimentava e nós retribuíamos com acenos. Depois ele perguntou se poderia subir na sacada para conversar. E assim nasceu uma amizade inesquecível. O Padre Carlos Staimel era de nacionalidade alemã, ele lecionava matemática e física, além de ser um excelente astrônomo. Quando terminava de dar aulas, subia na sacada e ali ficávamos horas conversando.

O Padre tinha sido soldado (Capelão) do Exército Alemão e destacado no front russo. Ele contava episódios da II Guerra, o sofrimento que viu e assistiu o ferimento que teve com um golpe de baioneta, desferido por um soldado russo, que lhe deixou com um defeito em uma das pernas. Em muitas ocasiões levou a sua luneta e nos ensinou.

A conhecer os astros e os planetas. A cidade toda comentava da amizade do Padre com o Juiz e o Promotor. Nós três achávamos graça e brincávamos sobre isto. Nunca fui tanto à Missa como naquela época, não podíamos desprestigiar o nosso amigo Pároco. Também nunca comi tanta hóstia açucarada e tomei vinho do Padre com tanto gosto.

Foi o Ari o primeiro a deixar a comarca, pois foi removida para Andirá, cidade próxima de Londrina. E no final daquele mesmo ano fui eu, removido para Jaguapitã. Hoje lembro com saudades daquele tempo, em que as estradas não eram asfaltadas, o telefone era precário, a televisão estava na fase embrionária, às acomodações deixava a desejar, os jurisdicionados eram respeitosos e as amizades sinceras.

Sei que o Padre Carlos está morando nas estrelas e que o Ari, também aposentado, vive com sua querida família em Londrina. E eu aqui, com minha família, escrevendo “causos” e lembrando de vez em quando, de um tempo que não volta mais...

“O profissional que fez carreira, morou nas cidades do interior e não tem histórias para contar; com certeza apenas passou por elas, mas não viveu e muito menos deixou rastros de suas pegadas!”
Edson Vidal Pinto

blog comments powered by Disqus

Blog da Bebel

Natal com 70% de desconto promete movimentar Curitiba

Mais uma edição do Bazar Moda do Bem está chegando nos dias 7 e 8 de dezembro

Leia aqui

Grupo Nymphas 40 anos

O Grupo Nymphas está completando 40 anos de existência!

Leia aqui

InPAR realiza a terceira edição do Dia do Desafio Ambiental

No dia 27 de outubro, ocorre a 3ª edição do Dia do Desafio Ambiental

Leia aqui

Flagrantes do Mundo Jurídico

O Gato de Botas.

Na semana que passou duas notícias chamaram a atenção: as acusações contra João de Deus por algumas mulheres que se dizem assediadas pelo renomado espírita; e o término da farra das romarias até a manjedoura onde o Lula estava atendendo seus inúmeros clientes.

Leia aqui

Lula, O Messias.

Dizem, não sei se é verdade, que o Boff quando foi visitar o Lula o encontrou muito abatido, danado da vida porque o STF ainda não lhe atendeu.

Leia aqui

S.O. S Invasão dos Ogros!

Vi com estes olhos que a terra há de comer uma convocação no Facebook, feita pela baderneira e revolucionária Benedita que me fez perder o sono:
- Companheiros vamos tomar Curitiba no Natal! Vamos estar ao lado do nosso amado lider Lula, preso injustamente, numa demonstração de quanto ele é amado por milhões de brasileiros! Vamos juntos invadir Curitiba!

Leia aqui

No balcão sem frescura

Italianos e o Churrasco...

Quando criança, íamos passar o final de semana na chácara em São Luiz do Purunã. Me recordo de acordar aos domingos com o sino da igreja soando de maneira extremamente delicada, é algo que até hoje tem um significado

Leia aqui

Festival de Petisco em bares de Curitiba

Os amantes das comidas típicas de bares assim como eu, poderão se deliciar com o 1º Festival de Petisco de Curitiba

Leia aqui

“Típica dos botecos”, carne de onça vira patrimônio de Curitiba

Votação unânime na Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (5), promoveu a carne de onça – “uma comida típica dos botecos” – a patrimônio cultural imaterial de Curitiba (005.00096.2016)

Leia aqui

Mamãe, eu quero!

Bolachas Decoradas de Natal entram na lista de presentes

Uma receita familiar é o início da história das Bolachas Vovó Elza

Leia aqui

Drone Kids School abre cursos de férias em Curitiba

Demonstração será neste sábado, aberta ao público

Leia aqui

Para a alegria das crianças, já é Natal!

O Natal Curitibano está cheio de magia e até o final do ano tem muitas atrações para os pequenos. Além do Papai Noel, vai ter Galinha Pintadinha, princesas da Disney e outras surpresas.

Leia aqui

E-ticket

Viajar de carro no Brasil

Cada vez mais as road trips são um novo segmento de destaque entre os Brasileiros. O resgate de viajar de carro é poder explorar e conhecer sem pressa os encantos de cada região

Leia aqui

Barreado fora de Morretes!!

Com esses dias frios, nada como comer bem. A dica de hoje é uma tradicional receita do litoral Paranaense: o barreado. Mas nem só em Morretes, podemos degustar essa maravilha e por isso mesmo listamos algumas opções locais imperdíveis

Leia aqui

Chope nas alturas

Sim, a notícia mais comentada da semana no setor de Turismo, depois das Olimpíadas, foi a divulgação da companhia aérea holandesa KLM que a partir de agosto, passará a servir chope de barril em seus voos

Leia aqui

Aplausos

Musical com teatro de bonecos anima o fim de semana no Shopping Estação

Espetáculo Voou será apresentado no sábado (24) e no domingo (25)

Leia aqui

Curitiba recebe exposição fotográfica de Marina Klink

Registros da Antártica representam o olhar significativo da fotógrafa sobre as riquezas naturais do planeta

Leia aqui

Caixa Cultural Curitiba apresenta o samba de Anaí Rosa

Cantora paulista vai se apresentar com músicos de Curitiba

Leia aqui