Logomarca NCA Comunicação

Mai21

Policial Não Mata Por Matar!

Escrito por Edson Vidal Categorias // Flagrantes do mundo jurídico Lidos 36

Difícil neste país alguém levantar a voz para saber por que muitos policiais estão sendo assassinados no cumprimento da lei, abatidos em serviço. Ninguém fica indignado com a morte violenta de um ou uma policial civil ou militar, que sai para cumprir seu dever e volta morto para casa.

No enterro, além dos familiares e amigos próximos, só os companheiros de profissão. A sociedade ignora a morte desses heróis. Claro que estou me referindo aos verdadeiros policiais, aqueles homens e mulheres que são vocacionados e optam profissionalmente em defender a vida, a integridade física e o patrimônio dos cidadãos. Ervas daninha são espécies em qualquer ramo da atividade humana, são exceções nocivas e se servem das Instituições e não figuram em suas histórias.

Existem péssimos policiais, assim como existem também péssimos Magistrados, médicos, dentistas, engenheiros, advogados, empresários, políticos, governantes e cidadãos.

Tudo reflexo do gênero humano. Enalteço aqui os policiais que honram e dignificam seus distintivos e suas fardas. A cerimônia fúnebre no enterro de um policial morto em ação deveria ser sempre solene, respeitosa e contar com as presenças de seus comandantes e autoridades públicas do estado. É o mínimo de reconhecimento e alento aos familiares do falecido.

No entanto, quando ao invés do policial morrer é ele que mata um marginal,
coro de vozes fingidas ecoam nos quatro cantos do país para recriminar e titular o ato extremo, como abuso ou violência policial. Indivíduos que se intitulam expertos em segurança pública, mas comprometidos ideologicamente, são os primeiros a criticar e colocar em dúvida a ação do agente da lei.

Nesse mesmo diapasão se alinham os tais “defensores dos direitos humanos”, valorizando a vida dos bandidos e menosprezando a dignidade e a função do policial que agiu no estrito cumprimento de seu dever legal.

Que sociedade hipócrita é está em que vivemos! No assassinato da vereadora do Rio de Janeiro decorrente de disputa política e executada friamente por marginais, os esquerdistas que são habituados a atear fogo na Bandeira Nacional, fizeram e ainda estão fazendo um estardalhaço exigindo a apuração do infausto episódio nos mínimos detalhes, quase chantageando as Autoridades Policiais para que estas nas investigações pudessem apontar como autores pessoas ligadas ao Governo, como sendo um complô armado contra o PSOL. Manobra frustrada quando a investigação apontou rumos diferentes. Causa indignação e fere o bom senso do homem médio, a dúvida criada com a ação da policial militar que matou um assaltante, em Suzano, São Paulo.

A gravação de rua mostrou todos os detalhes, a força intimidatória do marginal ameaçando mães e crianças com revólver em punho, o cuidado da policial em afastar uma das crianças, para daí atirar. Ato profissional legítimo e apropriado às circunstâncias do evento. Contudo, não lhe faltou cesura.

A heroína foi absurdamente censurada pelo fato de ter agido. Ora, como exigir de um policial que ele deixe de cumprir o seu dever? No caso foram obedecidas todas as regras de segurança e ninguém foi exposto à ação da policial, salvo o próprio marginal que foi morto.

Caramba, tem muita gente falando demais e querendo ser censor da Polícia brasileira; pessoas que não conhecem e nunca conviveram de perto com o perigo que esses profissionais estão sujeitos. Li um dia destes que uma mulher rotulada de “perita na área de segurança pública”, falando para policiais militares, orientava que estes só deveriam revidar atirando depois do bandido atirar. Nunca li e nem ouvi tanta estultice na minha vida.

Óbvio que toda a vida é sagrada, é o bem mais precioso que o Estado tutela através das atividades da Polícia, mas nem sempre é possível preservar quando o próprio indivíduo coloca em risco a vida de outrem. Polícia não mata por matar; ser humano nenhum sente prazer nisso, salvo os tresloucados e os perversos. Estes não estão na Polícia! Enfatizo: louvo respeitosamente os verdadeiros policiais que dão suas vidas, para nos defender...

“O Policial Civil ou Militar tem uma nobre missão profissional a cumprir: a defesa dos cidadãos e a preservação da ordem pública. E quando mata ou fere um marginal, atua atendendo o desenrolar dos fatos e no íntimo lamenta o acontecido. Ele não mata, por querer matar, pois isto não faz parte da índole do Ser Humano bem intencionado!”
Edson Vidal Pinto

blog comments powered by Disqus

Blog da Bebel

Paranaenses correm Mitsubishi Cup de olho no Rally dos Sertões

Prova realizada em Ponta Grossa é mais uma das escalas da dupla antes do maior rally de velocidade do país

Leia aqui

Dia dos Namorados - Amor e poeira no ar

Unidos pela paixão por adrenalina, casal de advogados de Curitiba encontrou nas provas de Rally Cross Country de Velocidade a oportunidade para curtir a vida a dois

Leia aqui

Bondinhos do Parque Unipraias são substituídos por novos modelos

Após 19 anos de uso, os clássicos bondinhos brancos e azuis do Parque Unipraias estão sendo substituídos por novos modelos

Leia aqui

Flagrantes do Mundo Jurídico

Viajando na Maionese.

Quem viajou para assistir a Seleção Brasileira na Copa do Mundo, ontem com certeza sentiu certo arrependimento. O resultado não foi o esperado. Os fogueteiros de plantão tiveram que segurar os rojões e até o Galvão ficou sem graça, buscando justificar o resultado nos erros do árbitro mexicano.

Leia aqui

Conversa de Domingo!

Queira ou não a Copa do Mundo de Futebol está em todo lugar; nos canais de TV a imprensa esportiva tem um prato cheio para dizer suas costumeiras abobrinhas. Até uma mulher narrou uma partida inteirinha e entrou para a história.

Leia aqui

Cartas na Mesa.

A vida prega surpresa que a gente nem imagina. Tenho um amigo, amigo mesmo, amigo daqueles que a gente agradece a Deus por tê-lo encontrado; só que ele é meio temperamental e de duvidoso gosto culinário.

Leia aqui

No balcão sem frescura

Italianos e o Churrasco...

Quando criança, íamos passar o final de semana na chácara em São Luiz do Purunã. Me recordo de acordar aos domingos com o sino da igreja soando de maneira extremamente delicada, é algo que até hoje tem um significado

Leia aqui

Festival de Petisco em bares de Curitiba

Os amantes das comidas típicas de bares assim como eu, poderão se deliciar com o 1º Festival de Petisco de Curitiba

Leia aqui

“Típica dos botecos”, carne de onça vira patrimônio de Curitiba

Votação unânime na Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (5), promoveu a carne de onça – “uma comida típica dos botecos” – a patrimônio cultural imaterial de Curitiba (005.00096.2016)

Leia aqui

Mamãe, eu quero!

“Alice - A Wonderland Adventure" chega ao Pátio Batel

Experiência sensorial e tecnológica conduz o público pela história do autor Lewis Carroll

Leia aqui

Masha e o urso é cancelado em Curitiba devido à greve dos caminhoneiros

Carreta com equipamentos e cenários está impedida de chegar

Leia aqui

Atividades para comemorar o Dia das Mães

O final de semana é das mães! E dá tempo de escolher a programação para curtir em família...

Leia aqui

E-ticket

Viajar de carro no Brasil

Cada vez mais as road trips são um novo segmento de destaque entre os Brasileiros. O resgate de viajar de carro é poder explorar e conhecer sem pressa os encantos de cada região

Leia aqui

Barreado fora de Morretes!!

Com esses dias frios, nada como comer bem. A dica de hoje é uma tradicional receita do litoral Paranaense: o barreado. Mas nem só em Morretes, podemos degustar essa maravilha e por isso mesmo listamos algumas opções locais imperdíveis

Leia aqui

Chope nas alturas

Sim, a notícia mais comentada da semana no setor de Turismo, depois das Olimpíadas, foi a divulgação da companhia aérea holandesa KLM que a partir de agosto, passará a servir chope de barril em seus voos

Leia aqui

Aplausos

Vida e obra de Heitor Villa-Lobos marcam apresentação musical "Somos todos Tuhus"

Performance acontece neste sábado (16 de junho) em auditório da Secretaria Estadual da Cultura, em Curitiba

Leia aqui

Suzie Franco lança "Esvoaça", seu álbum solo, no Teatro Paiol

O trabalho será apresentado em shows nos dias 13 e 14 de junho, às 20 horas

Leia aqui

Obra inédita inspirada no hino nacional brasileiro será interpretada pela primeira vez no país

Durante evento em Curitiba (PR), pianista Pablo Rossi fará a estreia brasileira da partitura de "Grande Fantasia Triunfal Sobre o Hino Nacional Brasileiro" para piano e orquestra

Leia aqui